• Tendere Tendere

Pesquisa de acordo a necessidade

Atualizado: Nov 9

A Tendere realiza estudos sob demanda, de acordo com as especificidades de cada cliente, identificadas no briefing e com entregas em relatórios, palestras e workshops.

Veja como funciona.


Vivian Berto e Patricia Sant'Anna

Desk Research: estudo em liteturatura e dados abertos e qualificados para criar a base de toda pesquisa.

Você sabe como funciona uma pesquisa sob demanda?

Ests post mostrará como a Tendere realiza pesquisas feitas sob medida para os clientes. A primeira coisa é fazer uma, ou mais, reuniões de briefing, na qual desenhamos o Canvas de Pesquisa (CSD) a partir daquilo que o cliente necessita saber, compreendendo porque ele necessita saber sobre determinado ponto, e isso direciona para qual tipo de informação ele quer, se é sobre o seu mercado, os segmentos que atende, se os produtos e serviços estão adequados ao mundo contemporâneo, ou ao futuro que se delineia, e, até mesmo, sobre a situação e objetivos da empresa. A partir desse ponto, identificamos a estratégia do tipo de pesquisa a ser feito, se é uma pesquisa qualitativa e/ou quantitativa, se baseada em dados abertos ou trabalho de campo. tudo depende do tipo de informação, e de profundidade de conhecimento que o cliente precisa.

A pesquisa qualitativa (a famosa quali) é a mais feita pela equipe multidisciplinar de pesquisadores da Tendere. Ela tem como objetivo entender e interpretar comportamentos, atitudes e motivações que influenciam as ações de determinados grupos de pessoas. É também importante destacar que ela é utilizada para dois fins: (1) aprofundar conhecimentos que já foram quantificados – pela pesquisa quantitativa –, e com ela monta-se uma base estratégica para decisões da empresa. E, por outro lado, (2) ela é muito eficaz para mapear e levantar os comportamentos no geral, de maneria a direcionar a pesquisa quantitativa para o universo que realmente importa. Portanto, não há regra, você pode usar qualitativa antes ou depois da quantitativa. Tudo depende do que o cliente quer descobrir de fato.


Entrevista em profundidade: uma técnica de pesquisa qualitativa.

Ao falarmos de pesquisa qualitativa, estamos falando de um grupo imenso de técnicas de captação de dados e informações que tem como foco entender em profundidade. Por exemplo, a etnografia, as entrevistas em profunidade, as vivências e observações de campo, testes e avaliação de produtos, grupo focal (ou focus group) etc.


Focus Group: grupo de pessoas com determinado perfil conversam sobre um produto/serviço mediados por um pesquisador(a).

A Tendere também realiza pesquisas quantitativas, isto é, estudos que dão respostas em termos de quantidade. Por exemplo, qual o tamanho do universo dos compradores de 'tal' serviço ou produto? Ou quantos comprariam branco e quantos comprariam preto? Ou ainda, quantas pessoas do meu público usam P, M, G, GG? Quanto eu devo investir (ou não) em comunicação direta? Entre uma infinidade de perguntas que desejam saber o tamanho, a quantidade, enfim, são todas perguntas que geram pesquisas quantitativas.


Além do tipo de informação, outra diferença entre quantitativo é qualitativo é justamente o tamanho da amostra. Afinal, no qualitativo não importa muito o tamanho da amostra, mas sim a qualidade de informação que conseguimos extrair ao longo do estudo e campo. Já na quantitativa, o tamanho da amostra, o desvio de erro, etc. são componentes da pesquisa que tem uma abordagem sempre do ponto de vista da estatística.

Toda pesquisa começa em uma pergunta. Todos os estudos e esforços são para chegar a melhor resposta.

A Pesquisa é a área de maior expertise da Tendere. Não só sabemos fazer, como adoramos fazer. Por isso, temos pesquisadores com múltiplas áreas (cientistas sociais, designers, comunicólogos, engenheiros, etc.), e com grau de formação acadêmica de pós-graduação lato sensu (mínimo de mestrado), feito nas melhores instituições do país e do mundo. Além de criar um debate multidisciplinar rico, cada um vem de diferentes regiões do país e do mundo. Fazemos questão de que sejam de diversas regiões (especialmente, no Hemisfério Sul) porque isso traz para o debate olhares de realidades socioculturais que são distintitas, fugindo do viés de achar qua a realidade local é o cenário do Brasil, América Latina, ou mundo.


Além disso, estes pesquisadores têm sólida experiência no mercado, o que une o melhor do dois mundos: a visão crítica (que vem da academia) com a visão realista (de quem lida com o universo mercadológico). Essa diversidade de formações e vivências contribui para gerarmos estudos mais aprofundados e complexos. Portanto, construímos dados e informações estratégicos para a realidade de nossos clientes, mais alinhados com o que eles precisam saber para tomarem decisões nas quais irão se destacar em seus mercados.

Big Data: pesquisa que trata, analisa e obtém informações de grandes massas de dados quantitativos que não conseguem ser analisados por sistemas tradicionais, mas que ganham qualidade ao serem estudados por uma equipe multidisciplinar.

Tipos de pesquisa que realizamos:

  • Future Studies e/ou Estudos de Tendência, com foco de compreender o futuro do Hemisfério Sul e Brasil (pesquisas sul orientadas);

  • Comportamento do Consumidor;

  • Estudos de segmentação de mercado;

  • UX Research;

  • Pesquisas de Mercado em formatos tradicionais;

  • Antropologia do Consumo; e

  • Avaliação de Serviços e Produtos.

Cada uma dessa abordagens responde a um tipo diferente de informação estratágica para as empresas nas quais atuamos. Por isso, a escolha da metodologia da pesquisa depende dos objetivos do cliente, ou melhor, de uma pergunta bem formulada para aplicarmos as metodologias e técnicas mais eficazes para responder a questão do cliente.


Futuro: estudos de tendências demonstram para o mercado quais são as possibilidades mais prováveis de acontecer, portanto, é base para escolhas e decisões estratégicas dentro de uma empresa, seja ela de qual área.

Por exemplo, enquanto o Future Studies gera informações que são utilizadas para decisões sobre o futuro a médio e longo prazo (a partir de dois anos de antecedência) , a pesquisa de Segmentação de Mercado da subsídios sobre como as empresas podem segmentar novas linhas/produtos ou, ainda ajustar as segmentações que atende. O primeiro tem visão para frente, enquanto o segundo tem um olhar voltado para o hoje. Se você quer entender porque um perfil de cliente não compra seu produto/serviço, aí partiremos para Pesquisas de Avaliação. Mas há também problemáticas que são complexas, como por exemplo, depois de muito tempo na liderança perder espaço para um, ou diversos concorrentes. Porquê isso está acontecendo?


Dependendo do setor será necessário fundir diversas técnicas e mais de uma abordagem para decifrar, e não raro, percebemos que é necessário fazer uma transformação no mindset de toda a empresa, isso significa sensibilizar a equipe para uma nova realidade dos consumidores, um novo cenário sociocultural, ou mesmo abertura da mente empresarial para entender a diversidade de suas segmentações. É aí que entra o processo de internalização dos resultados das pesquisas, afinal, uma pesquisa só fará diferença dentro de uma empresa, caso ela seja internalizada, isto é, todos os envolvidos tenham acesso às informações, compreendam-nas em profundidade e as utilizem como base para decisões de maneira a melhor atender ao seu mercado.


Procedimento para o desenvolvimento de uma pesquisa com a Tendere

  • Passo 1: Elaborar o problema/questão a ser respondida para o cliente (briefing) - Como já dissemos, todas as pesquisas da Tendere são feitas sob medida para cada cliente. Por isso, construir o briefing detalhadamente com o clietne é essencial. Este contato com a problemática do cliente nos faz já perceber o nível de complexidade da pesquisa, de acordo com o nível de complexidade da pergunta.


  • Passo 2: Brainstorm com o cliente para elaboração da solução de pesquisa - Nenhuma abordagem da Tendere é unilateral. Não impomos formatos de pesquisa como receitas, tudo depende do desafio que o cliente nos traz, por isso, o brainstorm serve tanto para entendermos melhor a necessidade da empresa quanto para estimular a própria a pensar em soluções conosco.


  • Passo 3: Aplicação da pesquisa - Aqui é o passo interno mais importante, elaborada a questão, e também já desenhada a abordagem e as técnicas pesquisa que serão feitas, nós montamos uma equipe de pesquisadores que dominam e, por isso, aplicam as técnicas e as abordagens de estudos. De Desk Research até Método Delphi, passando por aplicação de Survey, Etnografia, Entrevistas em Profundidade, Coolhunting, Focus Group etc. Essa equipe tem um tempo determinado para executar a pesquisa e, ao final deste tempo eles geram seus relatórios de pesquisa.


  • Passo 4: Análise dos resultados - Após os resultados serem recolhidos na pesquisa, por meio dos relatórios, eles são analisados, preparados e organizados em formato de relatório sintético, que une descobertas e insights. O processo de organização e curadoria dos dados é tão importante quanto a pesquisa em si.


  • Passo 5: Entrega em forma de relatório ilustrado (PDF) e palestra/workshop - Esse relatório sintético é a base da palestra de apresentação dos resultados, ou do workshop, ambos são formatos de entregas finais para a empresa, podem ser executados online ou offline, de acordo com o que for melhor para a transmissão do conhecimento que foi gerado pelas pesquisas para toda a equipe que irá aplicá-la.

A última coisa que queremos é que nossos clientes recebam a pesquisa e arquivem sem aplicação efetiva! Por isso, as entregas de relatórios escritos e ilustrados (em PDF) sempre m em conjunto as palestras e/ou workshops para as equipes, afim de esclarecer dúvidas e fixar melhor todos os pontos descobertos na pesquisa. É importante destacar que a Tendere realiza pesquisas para empresas de todos os tamanhos. Se você quer conhecer melhor o seu mercado, venha conversar conosco. Clique no botão abaixo e vamos marcar um café (on ou offline).



10 visualizações0 comentário