• Branca Ícone LinkedIn
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon

Conheça também nossas redes sociais:

(19) 98110-9622

tendere@tendere.com.br

Varejo em 2020 – principais tendências e perspectivas



Patricia Sant’Anna


O varejo do futuro – 2020 – é compacto, rico em tecnologias, [e dentro do possível] com muita diversão.”

Jean Paul Rebetez, especialista em retail


Assim pode ser definido como deve ser o varejo no futuro próximo, em 2020. O varejo compacto se refere à sustentabilidade (fazer mais com menos, ter um posicionamento consciente) e também à efetividade das ações. Consumidores contemporâneos ignoram marcas que vão contra seus valores, por isso, o posicionamento sustentável é imprescindível.


Novas tecnologias são incorporadas, mas não devem ser usadas à toa, mas sim dentro da estratégia de encantar e agradar o cliente ao máximo. Por fim, a diversão: comprar é uma experiência, divertir-se é um luxo!


Existem alguns fatores importantes para considerar na hora de planejar o varejo atual. Veja as principais tendências para varejo em 2020.


Tempo e espaço.

Ajude seu cliente a comprar! O tempo se torna mais escasso e o espaço perde relevância – com a digitalização da vida, on e offline se tornam praticamente a mesma experiência, especialmente para as gerações mais jovens. Com isso, o varejo deve oferecer flexibilidade para se adequar à jornada do cliente.


Consumidores (shoppers) são intolerantes com tempo de espera. Por isso, a dica é conseguir coordenar on e offline de tal maneira que o cliente tenha a sensação de que quando ele quer, ele consegue adquirir o produto ou serviço.


É preciso destacar também que o cliente muitas vezes está comprando tempo: se este não estiver otimizado na sua loja, ele certamente irá buscar outro lugar. O imediatismo deve ser levado em conta – resolva o problema do cliente naquele instante, ou ele irá buscar outro lugar. Não é à toa que métodos de pagamento digitalizados se tornam cada vez mais agilizados. O atendimento deve levar em conta a mesma rapidez. Ao mesmo tempo, a inteligência artificial pode ajudar a criar experiências ultrapersonalizadas e, com isso, poupar o tempo do cliente com o que não interessa.

Stitch Fix, serviço de assinatura de entrega de roupas. Trabalhando o “small data” para oferecer só o que é imprescindível para o cliente.


O fator humano faz toda a diferença!

Comprar tempo não significa que as relações humanas devem ser desprezadas. Nem ao menos no digital: cada vez mais o varejo online se adequa criando equipes de atendimento personalizadas. Mesmo as tecnologias devem ser humanizadas. Comprar tem que ser uma experiência agradável.


Inovando na cadeia de valor.

Uma vez que a fidelização dos clientes se torna cada vez mais difícil, talvez impossível – consumidores da geração Z não se fidelizam às marcas – construir a experiência de varejo que atraia os clientes é um exercício constante de criatividade e inovação. Fazer melhor do que os outros se torna imprescindível. O atendimento amplificado auxilia o cliente a otimizar aquele tempo que ele não quer perder. Atente-se também para a Economia da Colaboração, e da cocriação entre cliente e empresa para que o produto ou serviço que seja a cara dele.


Divertimento é um luxo!

Muitas vezes a tecnologia acaba por trazer novas tarefas às pessoas, por isso, todo e qualquer espaço de entretenimento e diversão é bem-vindo! Tudo o que é personalizado pode ser compreendido como ‘mimo’, e os clientes, sobretudo os mais atarefados, amam esse tipo de tratamento.



Identidade é tudo!

Sua marca/loja precisa ter identidade, isto é, precisa se diferenciar em relação às outras do seu mercado, sobretudo, do mercado direto. Toda a identidade visual, coleção, atendimento e experiência de loja precisam ser coordenados em um só fio condutor.


Tenha coragem (e coração) para ser diferente, para ser realmente você!


Varejo e valores.

Consumidores são cada vez mais questionadores sobre as decisões tomadas para construção do PDV (ponto-de-varejo). Prepare-se para clientes que desejam saber até o tipo de energia ou modelo de lâmpada que você usa na sua loja, ou mesmo, como o lixo é recolhido. Aliás, você ainda usa sacola de plástico?


Por ser conectado, o consumidor é empoderado, e ele sabe cada vez mais disso. Fique atento a essa mudança.


Além disso, os consumidores contemporâneos filtram tudo para uma realidade que é a deles. Perguntam constantemente: “isso funciona para mim”? Eles agem de maneira independente, não se referenciam às marcas como as gerações anteriores. O mote é: “se está no meu escopo de valores, então é algo que me interessa”! As marcas precisam se reinventar.


Quer ver mais informação como esta, atualizada para 2021? Participe do 16o Seminário de Tendências, evento que mostra em primeira mão os resultados de pesquisa de tendências da Tendere em varejo, comportamento de consumo, moda, arquitetura, decoração, beleza e mais. Inscreva-se em: https://www.tendere.com.br/blog/seminario-de-tendencias-inverno-2021

715 visualizações